21 2601-3734 contato@iecponteseca.com.br
Uma lembrança que não podemos esquecer

Uma lembrança que não podemos esquecer

A Páscoa se aproxima e com ela a expectativa das nossas crianças em comerem chocolates. Eu adoro comer chocolate! Apenas uma dica, evitem comer chocolate em excesso, pois o resultado não será legal.

Querido, você conhece a história bíblica? Sabe o real significado da páscoa? Como ela se aplica a nós? Deixa eu explicar então.

A Páscoa marca a saída do povo hebreu do Egito (leia Êxodo 12). E, para isso (1), era preciso pedir ouro e joias aos egípcios (Deus tocaria no coração deles para darem), (2) deveria estar preparado para saída súbita, (3) era necessário comer pão sem fermento com ervas amargas e (4) tomar um cordeiro sem defeito para cada família. Interessante sobre o cordeiro é que ele, além de ser sem defeito, deveria conviver com a família na casa durante 14 dias e no 14o dia ser morto. Ao comer o cordeiro os seus ossos não poderiam ser quebrados e o seu sangue deveria ser aspergido nos umbrais da porta. Deus estava prestes a libertar o povo da escravidão e as ervas amargas seriam uma maneira de lembrar os anos amargos. O fermento nesse contexto é a pressa com que saíram do Egito. Portanto, a páscoa é a libertação do hebreu dos anos de escravidão. Como ela se aplica a nós? Uma vez que o primeiro homem pecou, e o fez conscientemente, isso afetou a essência da pessoa humana (Mt7: 21-23), pois seu pecado fora lançado nas costas dos seus descendentes (Rm. 5:12) e, como consequência, todos estão sujeitos a morte física, a morte eterna e experimentam da solidão divina, pois estão separados de Deus. O cordeiro morto para livrar o povo hebreu do Egito é símbolo da pessoa de Jesus Cristo, que não havia nascido ainda (Gn3:15). Ele é o único que perdoa o homem pecador.

No evangelho de Mateus 1 lemos sobre o nascimento virginal de Jesus e no capitulo 20:28 lemos que Jesus Cristo veio para dar a Sua vida em resgate de muitos. Ele doou a Si mesmo para que o pecador fosse salvo e como consequência reconcilia-lo com Deus. Não será você um desses muitos que Ele doou a Sua vida para salvar e reconciliar com Deus?

Querido amigo, caso você esteja afastado saiba que a morte de Jesus visa resgatá-lo também. O pecador que confessa Jesus como seu Senhor e Salvador é justificado, ou seja, seus pecados são perdoados e Deus o aceita como justo a seus olhos. E isso é possível por conta da justiça de Seu Filho imputada e recebida pela fé. Jesus Cristo é a última e única oportunidade para o homem retornar a Deus. Já que a Páscoa fala da libertação e, porque não dizer da restauração e da relação do homem com Deus? Deixe-o restaurar a sua vida por completo.

Caso não tenha tido um encontro com Jesus Cristo, minha oração é para que você tenha o quanto antes e desfrute de alegria que é ser liberto do pecado e viva a verdadeira liberdade em Cristo Jesus.

Com carinho e muitas saudades. Pr. Aderson, Cris e Ágatha Rocha.

Deixe uma resposta

Fechar Menu